Home

Inspirado no romance L’Incident de Christian Gailly, Ervas Daninhas do excelente diretor francês Alain Resnais concorreu a Palma de Ouro no Festival de Cannes 2009 onde Resnais recebeu um prêmio especial pela importante e excepcional contribuição à história do cinema.

Hiroshima Mon Amour de 1959 e O Ano Passado em Marienbad de 1961 o consagraram como um dos grandes nomes da Nouvelle Vague.

Ainda em plena forma Resnais que também dirigiu Medos Privados em Lugares Públicos em cartaz desde 2007 no HSBC Belas Artes, cria uma história romântica surpreendente e tragicômica a partir de um tema mínimo e insignificante.

Marguerite Muir (Sabine Azéma de Pintar ou Fazer Amor e Beijo na Boca não) tem sua bolsa roubada na saída de uma loja, a propósito o início do filme é expetacular, o ladrão de sua bolsa joga suas coisas fora e sua carteira é encontrada por Georges Palet (André Dussollier de Amores Parisienses e O Fabuloso Destino de Amélie Poulain) que a entrega ao policial Bernard (interpretado pelo excelente Mathieu Amalric de Um Conto de Natal e O Escafandro e a Borboleta, mesmo em participação discreta). A partir daí a história se desenrola com a criatividade de um cineasta de espírito lúdico, sem amarras e tão livre quanto fascinado pelo mistério das paisagens mentais – suas e de seus expectadores.

Filmes como esse fazem com que eu admire ainda mais o cinema francês. Me sinto em débito por não ter escrito sobre os filmes de Christophe Honoré (Em Paris, Canções de Amor, La Belle June e o recente Não, Minha Filha, Você Não Irá Dançar), de Cédric Klapisch (As Bonecas Russas, Albergue Espanhol e Paris) ou de Philippe Claudel (Há Tanto Tempo Que Te Amo), mas preciso registrar meus mais sinceros agradecimentos aos Espaços que provilegiam uma programação de qualidade como O Espaço Unibanco de Cinema na Rua Augusta, O HSBC Belas Artes na Consolação e o Cine Bom Bril no Conjunto Nacional, o que seria de nós, amantes do bom cinema, sem eles?

Quanto a Ervas Daninhas veja o inusitado “trailer” em http://www.youtube.com/watch?v=ElZVyThr3xo e, não perca! Espere um pouco, antes de dizer: NÃO PERCA, deixe-me contar uma rápida história.

Um dia no HSBC ao comprar ingresso uma das moças da bilheteria me disse:

– Esse filme é um musical!

Fiz uma cara de interrogação e um leve movimento de ombros, como quem não sabe o porquê de tal informação. Claro que eu sabia que era um musical!!!, mas ela me explicou:

– Não, moço, tô falando, pois tem gente que não sabe, não gosta de musical e depois quer o dinheiro de volta.

Olhei pro rapaz que estava rindo ao meu lado e disse sorrindo para a moça da bilheteria:

– Acho melhor você dizer que é um musical francês!

Se aprendi algo nesse dia foi que embora pareça desnecessário, vale a pena dizer:

Vá ver Ervas Daninhas, não perca!!!, mas lembre é um filme de um diretor formado na Nouvelle Vague e francês. rs.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s